Carreira

As 8 principais habilidades profissionais buscadas por recrutadores

Encontrar um bom estágio ou uma vaga de emprego exige que os candidatos desenvolvam certas habilidades profissionais. Nesse sentido, possuir algumas características que interessem às empresas é fundamental para se destacar no mercado de trabalho.

Mas você sabe o que as empresas buscam nos novos talentos? Muitas vezes, não é um currículo extenso ou a grande quantidade de cursos que acabam se tornando os diferenciais no momento da contratação.

Continue lendo o nosso artigo e descubra quais são as oito principais habilidades profissionais buscadas por recrutadores e também como desenvolvê-las.

1. Facilidade em se comunicar

A primeira habilidade desejada pelas empresas é a facilidade de comunicação. Saber expressar o que deseja, ser claro em suas opiniões e identificar o momento em que deve falar e o momento em que deve ouvir a outra parte é essencial para uma boa comunicação.

As pessoas que possuem dificuldade de diálogo provavelmente terão mais problemas em encontrar uma vaga no mercado de trabalho. Portanto, se você não desenvolveu essa característica, é importante que você busque maneiras de corrigir o problema.

Existem muitas formas de melhorar a sua habilidade em comunicação, como procurar profissionais especializados em fonoaudiologia e oratória, fazer cursos de teatro ou até mesmo buscar um coach, que é especializado em realizar treinamentos voltados ao mercado de trabalho.

2. Capacidade de trabalhar em equipe

Saber trabalhar em equipe e ter um bom relacionamento interpessoal são características fundamentais para quem deseja uma boa colocação profissional. Afinal, no dia a dia, é necessário saber dividir tarefas e negociar com os colegas da empresa para que o trabalho flua da melhor maneira possível.

Além disso, respeitar diferenças de opiniões sobre política, orientação sexual, religião e outros assuntos polêmicos é fundamental para um bom ambiente corporativo. Por esse motivo, cada vez mais as empresas buscam pessoas que saibam lidar com a diversidade.

3. Comprometimento

Comprometer-se com a empresa é uma das habilidades mais desejadas pelas organizações atualmente. O comprometimento envolve diversas questões, como pontualidade, não faltar ao trabalho e cumprir as tarefas estabelecidas com responsabilidade.

Encontrar profissionais verdadeiramente comprometidos a se dedicarem ao negócio, à missão e aos valores da empresa é um dos principais desafios dos gestores.

4. Proatividade

Proatividade é a capacidade de tomar a iniciativa em diversas situações, a fim de prevenir ou de resolver problemas.

Ela também está relacionada ao conceito de liderança de equipes e à capacidade de usar a criatividade para desenvolver novos métodos de trabalho — algo muito valorizado por empresas de diversos segmentos.

5. Habilidade para solucionar problemas

Ao contratar um novo funcionário, a empresa busca delegar funções e encontrar um meio de solucionar desafios do dia a dia. Por isso, ter a capacidade de propor soluções é uma das principais competências buscadas por recrutadores.

De forma em geral, o candidato deve ter um perfil analítico, saber avaliar criticamente as situações que se apresentam e, acima de tudo, identificar oportunidades de reverter possíveis contratempos.

6. Negociação

No relacionamento interpessoal, a negociação está presente o tempo todo. Isso porque pensamos de forma diferente de nossos colegas. Cada pessoa carrega consigo a sua própria visão de mundo e, por isso, as suas opiniões são particulares.

Os profissionais conciliadores conseguem tirar o melhor proveito dos diversos pontos de vista que se apresentam em uma discussão, propondo aperfeiçoá-los com as demais ideias. Em equipes multidisciplinares, especialmente, é preciso ser flexível: afinal, muitos aspectos não são de seu domínio do profissional.

Sem a negociação, dois cenários são possíveis: o da resistência, em que ninguém está disposto a ceder e o grupo não chega a um consenso; e o da insatisfação, no qual uma decisão é tomada sem muita aceitação. Portanto, os bons negociadores impressionam os recrutadores.

7. Inteligência emocional

Quem tem inteligência emocional consegue passar por situações adversas com serenidade, sem perder o foco. E você deve saber que problemas acontecem, exigindo que as pessoas mudem os seus planos e se adaptem rapidamente à nova realidade. Além disso, ninguém quer trabalhar com profissionais descontrolados, que agem por impulso e rebatem a discordância com ofensas.

Entre as habilidades profissionais buscadas nos processos seletivos, essa é uma das mais importantes. Com ela, as pessoas controlam os impulsos negativos, raciocinando antes agir equivocadamente. Esses profissionais são fortes emocionalmente, não se envolvem em brigas e não se abalam facilmente.

8. Visão do negócio

Dispor de visão do negócio significa estar sempre atualizado, ter a própria opinião sobre qual é a posição da empresa no mercado e para onde ela caminhará nos anos seguintes. Com essa característica, os profissionais também são capazes de agir preventivamente, impedindo que muitos problemas se tornem realidade. Eles transmitem segurança e, em pouco tempo, tornam-se indispensáveis à organização.

Mas não se desanime se você não tem ainda a habilidade. Ela é construída com estudo e esforço. Então leia bastante sobre a sua área e sobre empresa que está tentando a vaga. Para aguçar a criatividade, tenha sempre um livro à mão e também não perca as notícias diárias. Planeje, analise e estabeleça prioridades. Com o tempo, você verá os resultados da dedicação.

Como desenvolver habilidades profissionais

Confira, a seguir, algumas atitudes que contribuirão para o desenvolvimento de suas habilidades profissionais.

Estude constantemente

O primeiro passo para desenvolver habilidades profissionais é reconhecer que você ainda não é completo e pode aprender mais. Com essa mentalidade, pesquise por cursos e especializações que podem tornar o seu currículo completo. O melhor é que existem opções de formações aos finais de semana e online — o que não prejudicará o seu trabalho.

Você é fluente em alguma língua estrangeira? Entende sobre os últimos softwares lançados de sua área? Compreende a legislação que diz respeito a sua profissão? Esses são bons pontos de partida para o planejamento dos estudos.

Busque feedbacks

Aprenda a ouvir as críticas apontadas por aqueles que querem contribuir com a sua evolução. Além do retorno formal dado por superiores e colegas de trabalho, esteja atento aos toques falados em ambientes informais, como em confraternizações.

O objetivo é avaliar se o que foi apontado acontece frequentemente e, a partir disso, o que você pode fazer para modificar a situação.

Se o que foi apontado tem a ver com relacionamento, talvez atitudes simples possam resolver — usar um tom mais descontraído nos e-mails e cumprimentar sua equipe. Contudo, se for algo mais complexo, a ajuda de um profissional mais qualificado, como um coach ou um psicólogo são mais eficazes.

Pratique o autoconhecimento

Tenha na ponta da língua quais são as suas principais habilidades profissionais e os aspectos que ainda precisam ser desenvolvidos. Assim, você poderá explorar qualidades e minimizar as tarefas que não faz bem, porque haverá a busca constante pela evolução.

Gostou das dicas? Você já possui algumas dessas habilidades profissionais ou ainda precisa desenvolvê-las? Conta para a gente nos comentários!

You may also like
Especialidades médicas: conheça o trabalho do cardiologista!
9 dicas para planejar e organizar sua rotina de estudos
Professores UNIFACIG Apresentam Trabalhos no V Fórum STHEM Brasil

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site

Share This