Carreira

Fique por dentro de 4 respostas sobre desenvolvimento de software

A relação entre o ser humano e as tecnologias se fortalece a cada dia. Uma prova disso são as gerações atuais crescendo cada vez mais íntimas às tecnologias e os sistemas públicos e startups precisando dessas para garantir a segurança de dados e aplicativos funcionais, por exemplo. Esse cenário demonstra que o profissional de desenvolvimento de software tende a ser crescentemente requisitado.

E não vai ser mal pago para fazer isso. Segundo estimativas da empresa especializada em ranquear oportunidades de trabalho Love Mondays, o salário médio para Desenvolvedor de Software é de R$ 5.102. Há empresas em que o salário pode chegar a 8 mil reais em início de carreira.

Quer saber mais sobre essa profissão? Então acompanhe este texto e conheça 4 perguntas e respostas referentes à carreira de desenvolvimento de software.

1. É preciso saber matemática?

O desenvolvimento de softwares abarca a área das ciências exatas, logo é preciso ter domínio da matemática. Mas não de todo o conteúdo da disciplina. O desenvolvedor de software deve entender especialmente de raciocínio lógico.

Essa habilidade matemática é essencial para que o desenvolvedor consiga compreender com mais facilidade a programação e resolver problemas mais completos.

2. Preciso dominar o inglês?

Em parte, sim. A língua inglesa já é, há muito tempo, um idioma usado nas melhores publicações sobre novidades de desenvolvimento de softwares no mundo.

Dessa forma, para ser um excelente profissional da área, não basta apenas dominar o inglês técnico, aquele presente na maioria de ferramentas e linguagens de programação. É recomendável que tenha um inglês mais avançado, um domínio mais integral sobre o idioma.

Além disso, o inglês avançado, ou fluente, pode ser um diferencial para ocupar cargos importantes numa empresa. Sem contar que, se você tem o interesse de trabalhar em outros países, o domínio da língua inglesa é imprescindível.

3. O que o curso Análise e Desenvolvimento de Sistemas ensina?

A grade curricular do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas abrange diversas disciplinas da área de exatas. Além de Cálculo, o curso também oferta as disciplinas de Estatística e Lógica de Programação.

Há também um ciclo de estudos de matérias bem específicas. Programação Orientada a Objetos, Banco de Dados e Administração de Redes de Computadores estão entre o corpo de disciplinas que mostram realmente as ferramentas necessárias para um bom desenvolvimento de softwares.

Além disso, o aluno tem a chance de aprender sobre disciplinas mais variadas. Ele pode se deparar, por exemplo, com matérias ligadas ao mercado, como Economia e Negócios. Essas disciplinas ajudam na formação generalista do profissional, abrindo as possibilidades para empreender no ramo.

4. Preciso ter conhecimento prévio?

Não necessariamente. É fato que você vai aprender todas as habilidades para atuar como profissional somente quando concluir efetivamente o curso. Mas é interessante, antes de entrar na graduação, começar a se inteirar sobre alguns assuntos referentes à área.

Por exemplo, tente assistir vídeos sobre alguns cases de sucesso do mercado; busque livros que falem sobre a carreira em geral e situações problemas presentes na sociedade atual e do futuro. Assim, você se prepara para cursar a faculdade com uma mentalidade mais amadurecida.

Essas foram algumas informações sobre a área de desenvolvimento de software. Se você já tem intimidade com essa carreira e está convicto da escolha, comece a sua jornada em busca da profissionalização por meio de uma faculdade qualificada e prestigiada. Ela vai ser capaz de oferecer a você estudos aprofundados e de torná-lo um profissional preparado para o mercado de trabalho.

Quer começar seu curso de desenvolvimento de software? Então entre em contato com a Facig. Essa renomada instituição oferece graduação nessa área com duração de 3 anos.

You may also like
Colação de Grau do Curso de Engenharia Civil
4 filmes para estudar para o vestibular de forma mais leve
Como se preparar para as mudanças no mundo do trabalho?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site