Vestibulando

Saiba como as aulas práticas no curso de medicina funcionam

O ser humano é uma máquina tão complexa quanto frágil. Não é à toa que existem tantas profissões que se relacionam com o cuidado do corpo e da mente. Entre os diversos cursos na área da saúde, o de medicina tem lugar de destaque.

No post de hoje, vamos explicar um pouquinho sobre como a prática se faz presente na formação do médico. Confira!

A parte teórica do curso de medicina

Teoria e prática se alternam ao longo dos seis anos do curso de medicina. No começo, o ciclo básico: as disciplinas são bastante teóricas para que os estudantes construam uma base sólida de conhecimentos sobre:

  • anatomia;
  • fisiologia;
  • microbiologia;
  • embriologia etc.

A partir do terceiro ano, a teoria se alia à prática e os futuros médicos já começam a fazer atendimentos no ambulatório e a visitar procedimentos simples da cirurgia, na companhia dos colegas e de um professor. É o chamado ciclo clínico.

Busca-se um equilíbrio no qual a prática se alie à teoria e, gradualmente, se torne mais central no curso. Desse modo, os alunos chegam aos pacientes com uma compreensão mais profunda dos problemas que os afligem. As leituras e exposições, por sua vez, se valem da experiência no hospital para fazerem mais sentido.

O internato

O internato no curso de medicina acontece no quinto e sexto anos e é o equivalente ao estágio supervisionado dos outros cursos de ensino superior. Nessa fase, a carga horária aumenta e também a responsabilidade dos alunos que — supervisionados pelos médicos preceptores — já exercem atividades do dia a dia de um médico, como fazer visitas e consultar pacientes.

Nesse período os estudantes se alternam em diferentes áreas da medicina, algumas das quais são obrigatórias para o cumprimento do currículo e outras eletivas — ou seja, que podem ser escolhidas pelos internos de acordo com a sua afinidade com a área.

Vale lembrar que, embora o aluno passe bastante tempo no hospital realizando um trabalho parecido com o dos médicos formados, o internato não é remunerado, pois se trata de uma parte obrigatória da formação do profissional.

A residência

O curso de medicina é responsável por formar um médico generalista. Isso significa que, com o diploma em mãos, você pode atuar como clínico geral. Já os ortopedistas, dermatologistas, cardiologistas etc. são médicos que, após o curso de medicina, dedicaram mais alguns anos em cursos de especialização — que são chamados de residências.

Essas especialidades médicas direcionam a formação do profissional e determinam o seu campo de atuação, de tal modo que cada especialista tem uma experiência de trabalho diferente.

Sendo assim, vale a pena dar uma pesquisada sobre as diferentes oportunidades que o curso de medicina proporciona, pois certamente há várias que combinam com você.

Agora que você já entende melhor o funcionamento do curso de medicina, é hora de focar nos estudos para se dar bem no vestibular. Antes disso, não se esqueça de compartilhar o post de hoje nas suas redes sociais para que os seus amigos também fiquem por dentro do assunto!

You may also like
Preparamos um miniguia com tudo sobre medicina veterinária!
Saiba mais sobre a carreira e o curso de engenharia civil
Você sabe como funciona a nota de corte do SISU?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Nome*
Site