Saiba mais sobre o curso de Engenharia de Produção!

4 minutos para ler

Os cursos de engenharia envolvem muita matemática, conhecimentos técnicos e cálculos. Se acrescentarmos gestão de projetos e de pessoas, produtividade e qualidade, nos deparamos com o curso de Engenharia de Produção. Considerada uma das carreiras mais promissoras do mercado, a Engenharia de Produção tem piso estipulado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) em R$ 6.000 para quem é recém-formado. Esse salário chega a R$ 35.000 para os profissionais com mais de 15 anos de carreira.

Hoje você vai saber mais sobre o curso de Engenharia de Produção. Confira a partir de agora o que é preciso para ingressar nessa importante profissão! 

As características do curso

O curso de Engenharia de Produção ensina o futuro profissional a lidar com os fatores que envolvem a realização da atividade produtiva: processos, equipamentos, materiais e a interação das equipes. Além disso, o curso capacita o futuro profissional a saber trabalhar com qualidade nos processos de fabricação, planejamento e controle da produção. As finanças e a área de pesquisa para as melhores práticas de produção também fazem parte da grade curricular do aluno, o que promove a capacitação deles para abrirem o próprio negócio.

O perfil do profissional 

O aluno que deseja se formar em Engenharia de Produção precisa ser capaz de saber organizar processos. O raciocínio lógico faz parte de sua rotina, portanto, é extremamente necessário tanto no curso quanto no dia a dia de trabalho. A afinidade com as ciências exatas e uma certa paixão por tecnologia auxiliam o profissional tanto na universidade quanto na profissão. Por fim, um bom jogo de cintura para resolver problemas e enfrentar desafios faz parte dos quesitos para quem deseja seguir esta carreira.

O mercado de trabalho

O curso de Engenharia de Produção torna o profissional multidisciplinar, pois além da sólida base em matemática, ele é capacitado para encarar os problemas da sua rotina de maneira geral. Isso permite que o leque de opções de trabalho seja amplo, oferecendo mais escolhas.

Como o engenheiro de produção entende todas as etapas do processo produtivo, ele é visado não apenas pela indústria, mas também por outros segmentos como saúde, telecomunicações, finanças, turismo, varejo e prestadoras de serviço.

As vagas para o engenheiro de produção estão concentradas, em sua maioria, nas regiões sul e sudeste do país. No nordeste, os estados de Pernambuco e Ceará ganham cada vez mais destaque no cenário produtivo do país e estão precisando de profissionais de Engenharia de Produção. Já na área de agroindústria, o interior de São Paulo e os estados do centro-oeste demandam a presença de engenheiros de produção.

As atividades que o engenheiro de produção pode exercer

Listamos abaixo as atividades demandadas para serem cumpridas por engenheiros de produção:

  • Desenvolvimento organizacional: análise e definição da estrutura da empresa;
  • Economia empresarial: gerenciamento das finanças da empresa, incluindo os custos e a determinação da aplicação dos recursos;
  • Engenharia do trabalho: administração da mão de obra que vai produzir bens ou prestar serviços, bem como avaliação de custos, prazos e métodos que possibilitem a execução do serviço;
  • Planejamento e controle: implantação e administração dos processos que envolvem produção, seleção de matérias-primas e saída do produto, assim como a fiscalização dos padrões de qualidade. O gerenciamento das operações logísticas, da armazenagem e da distribuição também fazem parte de suas atividades;
  • Produção agroindustrial: produção agrícola, processamento industrial do alimento, comercialização e distribuição do produto final.
  • Processos: antecipação em relação aos problemas por meio da busca por soluções com o auxílio de ferramentas de TI.

Você se identificou com esta carreira? Assine nossa newsletter e receba por e-mail mais informações sobre ela e outras profissões.

Posts relacionados

Deixe um comentário